2.11.2015

Frente de apoio a aposentados

10/02/2015 - 20h04

Cleber Verde anuncia retomada da frente de apoio a aposentados

Reprodução Tv Câmara
Dep. Cleber Verde (PRB-MA)
Cleber Verde: espero que, ao iniciar esta legislatura, nós possamos fazer justiça aos aposentados e pensionistas do nosso País.
O deputado Cleber Verde (PRB-MA) anunciou em Plenário que será reeditada, nesta legislatura, a Frente Parlamentar de Apoio aos Aposentados e Pensionistas que conta, também, com a participação do Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP). “Eu acredito que esta seja uma oportunidade ímpar de se fazer justiça a esses homens e mulheres, que tanto já contribuíram com o nosso País. Estou aqui no meu terceiro mandato e, lamentavelmente, não conseguimos avançar”, afirmou.
O deputado lembrou que há várias propostas que tratam desse assunto na Câmara e precisam ser votadas:
- o Projeto de Lei 4434/08, sobre a recomposição dos prejuízos dos aposentados ao longo dos anos;
- os chamados Projetos da Desaposentação (PLs 2682/07 e 3884/08, de autoria do deputado), que possibilitam ao segurado renunciar à aposentadoria com o propósito de obter benefício mais vantajoso posteriormente); e
- o PL 3299/08, que acaba com o fator previdenciário.
Para Cleber Verde, as propostas são muito importantes para apoiar essa parcela da população. “Espero que, ao iniciar esta legislatura, nós possamos fazer justiça aos aposentados e pensionistas do nosso País”, disse

Íntegra da proposta:

Da Redação - RCA

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'

Congresso reúne-se dia 24 para analisar regras de vetos presidenciais

10/02/2015 - 21h29

Congresso reúne-se dia 24 para analisar regras de vetos presidenciais

Agência Senado
Sessão do dia 3 de dezembro durou mais de 18 horas com votação de vetos e mudança no cálculo do superávit.
Sessão do dia 3 de dezembro durou mais de 18 horas com votação de vetos e mudança no cálculo do superávit.
O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou nesta terça-feira (10), que o Congresso Nacional vai se reunir no dia 24 de fevereiro para examinar vetos presidenciais. Atualmente dez vetos estão na fila e quatro passarão a trancar a pauta até o fim do mês. 
Antes do exame dos vetos, no entanto, Renan Calheiros propõe a aprovação de novas normas para acelerar a votação desse tipo de matéria. Ele ressaltou que já houve avanços nesse sentido, como o projeto que estabeleceu prazo de 30 dias para a análise de vetos.
Ainda assim, Renan acredita serem necessárias outras mudanças, para que o processo fique mais racional e de acordo com as expectativas da sociedade. “É fundamental, para que a gente possa cumprir esse dever constitucional, que sejam criadas regras para a apreciação desses vetos. A modernidade, a racionalidade e a própria sociedade não aceitam mais métodos jurássicos de votação de vetos, com sessões que duram até 19 horas, como já aconteceu. O tumulto passa a ser uma opção política e o Congresso não pode ficar exposto a isso”, alertou o senador.
Os novos procedimentos para análise de vetos presidenciais foram discutidos na segunda-feira (9) em reunião entre Renan Calheiros e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha.
Dois dispositivos dos regimentos internos das duas Casas relacionados a vetos precisam ser regulamentados: o uso de cédula eletrônica e a forma de apresentação de destaque para votação em separado. “Uma minuta do projeto será apresentada ao presidente do Senado e ao presidente da Câmara para então ser votada nas Mesas de cada uma das Casas e depois no Plenário do Congresso. A ideia é que isso aconteça logo para que as novas regras já valham na próxima sessão do Congresso”, explicou Luiz Fernando Bandeira, secretário-geral da Mesa do Senado.
O presidente Eduardo Cunha pretende, na reunião da Mesa desta quarta-feira (11), já apresentar a proposta à Mesa Diretora da Câmara para poder votar na terça-feira depois do Carnaval.
Da Redação - RCA
Com informações da Agência Senado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'

09/02/2015 06h00 - Atualizado em 09/02/2015 06h00 Idosos precisam ficar atentos à alimentação a partir dos 65 anos

09/02/2015 06h00 - Atualizado em 09/02/2015 06h00

Idosos precisam ficar atentos à alimentação a partir dos 65 anos

Karin orienta quanto a alimentos que ajudam o sistema digestivo.
A água é imprescindível para o bom funcionamento do organismo.

Do G1 MG
Nesta segunda-feira (9), a nutricionista Karin Honorato dá orientações quanto à alimentação das pessoas a partir dos 65 anos de idade. De acordo com a especialista, nesta idade, o metabolismo tende a ficar mais lento e algumas funções fisiológicas podem sofrer modificações.
Ainda segundo ela, é normal que hajam, alterações nas papilas degustativas e, por conseguinte, mudanças no paladar. Para evitar alimentos muito salgados, Karin orienta que ervas sejam usadas como temperos - para diminuír ou evitar o sal. Cebola, alho, alecrim, hortelã e erva-doce são algumas alternativas.
De acordo com a nutricionista, é comum que os idosos usem, ao menos, um tipo de medicamento, o que pode alterar o intestino, provocando diarreias ou constipações. Para intestino preso, ela indica laranja, ameixa e fibras como linhaça e farelo de aveia. Se o prblema for o contrário, a especialisrta indica maçã e água com limão. Ambos são indicados para controlar o intestino.
Já as verduras de cor verde escuro possuem ácido fólico - que traz benefício ao sistema nervoso. Alimentos integrais como pães e biscoitos têm fibras e também ajudam na digestão. Frutas vermelhas como acerola, framboesa e amora auxiliam na circulação sanguínea e protegem contra as infecções e as inflamações.
Dificuldades neurológicas como falta de memória e concentração e raciocínio lento podem ser amenizadas com gorduras saudáveis como as vindas do azeite extravirgem. O ovo, que tem a gema rica em colina, ajuda no funcionamento do cérebro e do fígado.
Para finalizar, Karin Honorato explica que a água control a pressão arterial e o funcionamento do intestino e, por isso, precisa ser ingerida constantemente. Ela ressalta que praticar atividades físicas com regularidade, dormir bem e ter tranquilidade contribuem para mais qualidade de vida.

ARNALDO É DESTAQUE EM APARECIDA

ARNALDO É DESTAQUE EM APARECIDA
O deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB) mais uma vez demonstrou seu grande respeito e preocupação com os aposentados brasileiros. Ele foi o único parlamentar que compareceu em Aparecida do Norte/SP, participando ativamente das comemorações do Dia Nacional do Aposentado.
Falou pouco mas falou bonito, citando palavras de encorajamento para a categoria. Também parabenizou a COBAP e as entidades pelo grande evento.





10/02/2015 COMBRAMOS A VOTAÇÃO DO PL 4434/3299 E A PEC 555

Nosso pronunciamento de ontem, cobramos a votação das propostas dos nossos aposentados e pensionistas, cobramos ainda a PEC 555!

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ
Sem supervisão
Sessão: 008.1.55.O Hora: 16h36 Fase: GE
Orador: ARNALDO FARIA DE SÁ Data: 10/02/2015

O SR. PRESIDENTE (Júlio Cesar) - Concedo a palavra ao Deputado Arnaldo Faria de Sá, por 1 minuto, para abordar assunto de relevância.
O SR. ARNALDO FARIA DE SÁ (Bloco/PTB-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Obrigado, Deputado Júlio Cesar. É um prazer participar da sessão sob sua Presidência. Os aposentados esperavam que, no início do ano de 2015, pudéssemos discutir matérias importantes a respeito de assuntos relativos à sua questão, como a alteração do maldito fator previdenciário, no Projeto n° 3299, de 2008; a recuperação das perdas, no Projeto de Lei nº 4.434; o fim da cobrança dos inativos, na PEC nº 555. A surpresa, na calada da noite, foi que, na mudança de ano, no dia 30 de dezembro, a Medida Provisória nº 664 veio a inviabilizar as pensões, reduzindo à metade seu valor, limitando o tempo e, de forma extremamente negativa, a situação das pessoas. A Presidente disse, durante a campanha, que não mexeria nisso nem que a vaca tossisse. E o pior é que a vaca tossiu, e prejudicando os trabalhadores. Vamos cobrar que essa medida provisória não seja aprovada aqui nesta Casa, Presidente Júlio Cesar.